Monday, November 01, 2004

Curupira

A cultura indígena brasileira é interessante porque Tupã - o criador do universo - criou a natureza e nela não há relações de hierarquia. Isso contrasta com a nossa visão judaico-cristã, na qual o homem é um ser superior que pode e deve ter domínio sobre a natureza. A filosofia indígena (se posso chamar de filosofia é um assunto para outro post) entende que o homem é apenas mais um ser constituinte dessa natureza e deve, portanto, respeitá-la.

As lendas indígenas tupis contam que o Curupira seria um semi-Deus. Tupã o teria criado para guardar a fauna e a flora. Ele respeita aqueles que fazem uso da caça e pesca para a própria sobrevivência. Aqueles que agem na natureza como se fosse um ser superior a ela, entretanto, o Curupira não respeita. Ele costuma se transformar em algum animal e atrair o caçador, fazendo com que ele se perca na floresta. Curupira tem os pés virados para trás, assim não há como seguí-lo, e quem o fizer irá se perder na mata.

É uma pena que saibamos tão pouco sobre nossa descendência indígena e que valores tão belos sejam desconhecidos a nós brasileiros. Não somos tão brasileiros assim. Nossa cultura, nossos valores, nossa moral é europeizada. Tenhamos ou não religião, nossa cultura É cristã. Acho praticamente impossível nos desvencilhar dela.

Tive muito essa sensação de ser da natureza, de ser um organismo, de ser um animal. saí desta sensação. Não como ficar nela se estou em frente a um computador e mais tarde irei pegar meu carro, parar num bar, voltar pra casa, acordadr, estudar, trabalhar, ver tv...

Eu seria feliz se vivesse naturalmente todos os dias da minha vida. Eu seria feliz se fosse uma índia.

essa história de blog...

Por que cargas d´águra criei um blog? Ainda não entendi ao certo...Falta do que fazer (a velha conhecida falta do quifa)? Acho que não, visto que tudo meu está atrasado, textos a serem lidos, relatórios a ser entregues...Talvez o blog seja mesmo uma grande esquiva disso tudo. Enfim, independentemente da função deste blog na minha vida, espero que aqueles que o lerem tenham um mínimo de entretenimento. Bem vindos ao meu blog. Obrigada por o terem acessado. por favor comentem.

um pouco de ventania neste blog...

Saí de caminhada
Pelas estradas, caminhando a pé
Pedindo carona, violão nas costas
eu vim pra São Tomé

Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos azuis
Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos de Zebu

Zebu morreu, ele se fudeu cogumelo é meu
Zebu morreu, ele se fudeu cogumelo é nosso

Sou maluco banguelo de cabelo amarelo, eu gosto é de cogumelo
Sou maluco magrelo de cabelo amarelo, eu gosto é de cogumelo

Mas eu não sou daqui, sou de outro planeta eu gosto é de cogumelo
Eu não sou daqui, sou de outro planeta eu gosto de cogumelo

Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos azuis
Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos de Zebu

Minha vida é estrada eu não ligo pra nada, só quero cantar
Flutuar no universo ver o mundo de perto ver a terra girar
E pela a Rio Bahia eu caminhei de norte a sul
E pela Rio Bahia caminhando encontrei cogumelo de Zebu

Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos azuis
Louco louco louco melo muito louco louco melo cogumelos de Zebu

Minha vida é estrada eu não ligo pra nada, só quero cantar
Flutuar no universo ver o mundo de perto ver a terra girar